segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Preparativos II, a missão

(continuação)

Bem, e como iríamos fazer para alugar AP em Coimbra e também mandar o dinheiro do Brasil para lá periodicamente?

O apartamento é um problema, pois aqui tem muita coisa para alugar, mas o período de fartura vai de maio a julho. Em agosto ainda se encontra alguma coisa, mas em setembro raramente vai-se encontrar algo bom, ou então será caro. E tem ainda as dificuldades de fazer isso de longe, sem ninguém por perto para confirmar que aquelas fotos são realmente do AP anunciado, se a vizinhança é boa, enfim, aquelas coisinhas que só morando na cidade se descobre.

Aqui vão algumas dicas:

- NÃO, em hipótese alguma, arrisque fazer negócios via internet se não for com alguma empresa ou imobiliária. E definitivamente NÃO mande dinheiro algum antecipadamente. Nós quase fomos enganados já morando aqui por um anúncio super-legal de um AP numa região ótima, com precinho camarada. Como estamos aqui, fui na região ver e não achei o prédio. Depois fomos investigar melhor e há toda uma rede internacional de trambiqueiros que se aproveitam de incautos para pegar o dinheiro do depósito (em geral 1 ou 2 meses de aluguel). Portanto, não aceite mandar grana antecipadamente, exceto se for uma empresa conhecida.

- os contratos têm duração mínima de 1 ano. Fique atento a isso.

- há duas imobiliárias que são iguais a baratas, isto é, estão em toda parte por aqui: ERA e PRABITAR. São boas e de confiança (aí, pessoal, solta um cascalho pela propaganda!!!). Pode pesquisar nos sites delas e levar fé, pois são empresas com nome na praça e tradição em venda e aluguel.

- há uma empresa que compra prédios antigos, remodela-os e faz pequenas repúblicas. Uma amiga que veio pra cá por apenas 6 meses ficou lá e gostou bastante (foi o único lugar onde arrumou de ficar menos de 1 ano), mas são quartos divididos com 1 ou 2 pessoas. Para jovens sem família pode ser uma solução. Não tenho o nome da empresa, mas posso tentar conseguir se alguém precisar.

- a empresa com a qual alugamos nosso imóvel é séria e foram, aliás, extremamente bacanas conosco quando viemos (http://apartamentoscomvida.com/). Eles têm APS com 3 quartos (no bairro Santa Clara) e outros com sala e quarto (estes são bem pertinho do polo da UC de Engenharia e Informática, nem precisa pegar  ônibus). Atesto a qualidade, pois é tão bom que seguimos morando num de seus aps, apesar de serem mais caros do que a média da cidade.

Bem, como fizemos? 
Tentei várias coisas via internet, mas tudo esbarrava nos problemas que mencionei acima, sempre pediam 1 ou 2 meses de aluguel adiantado (depósito) e ademais eu não tinha o CPF portuga (número de identificação fiscal, o famoso NIF), o que complicava tudo. Conforme o tempo foi passando, as boas ofertas foram sumindo. Chegou em setembro e não tínhamos ainda nada fechado. Já estava praticamente pensando em vir para um hotel (tem um Ibis numa ótima localização e com diárias boas, então pensei em ficar lá uns 10 a 15 dias enquanto batia perna procurando apartamento), quando me deparei com os apartamentoscomvida que mencionei lá em cima. O AP é show. O preço, não. É caro. Mas o pessoal da empresa foi super-bacana e entendendo a nossa situação fizeram algo difícil de ver: nós poderíamos vir, ficar no AP, e se gostássemos fecharíamos contrato, mas teríamos um mês de experiência (pagando o aluguel, claro). O que pensei, bem, vamos ver... podemos tentar achar algo mais barato neste um mês, vai sair mais em conta um mês no AP do que 10 dias de hotel, então, aceitei. Nâo precisei transferir qualquer grana para eles e fechamos "de boca" o acordo.

Acontece que tudo correu bem, o AP, como disse, é ótimo, a localização é muito boa (com o detalhe que é pessimamente servido de transportes públicos, então, tem que ter carro ou uma bota com solado grosso para andar!), tranquilíssimo, caro pacas, mas jóia. Procuramos feito loucos um apartamento legal, mas em 30 dias não encontramos nada, pois tudo de bom já tinha sido alugado. Bicho, aqui tem cada joça desgraçada! APs do século mil antes de Cristo e sem reformar desde então!!! E os preços vão subindo junto com os meses do calendário. Em outubro é difícil achar algo que preste e que seja por um preço menor do que o outro rim (o primeiro gastamos para pagar os documentos, lembra?).

Acabamos ficando por aqui mesmo. Caro, mas bom.

Bem, e como mandar dinheiro para cá? Lembre-se, estamos ainda nos preparativos!

Tem várias formas, mas todas são complicadas, graças ao magnífico governo brasileiro que vive querendo complicar nossas vidas. 

- cartão de crédito internacional: para pagamento de contas e etc funciona bem, mas tem o IOF de 6 e tal porcento, e a taxa de conversão do euro é a da data do vencimento do cartão, portanto, pode comprar alguma coisa achando que o euro vai estar X e ele estará, por exemplo, X+10% (fora o IOF). Portanto, o menos que puder usar, melhor.

- cartão "travelmoney". Bom. É como se fosse um cartão de crédito, mas ao invés de gastar e depois pagar, você faz carregamentos no tal cartão com o euro do dia (uma boa, pois já sabe a taxa de câmbio antecipadamente) e o dinheiro fica por lá até ser gasto. Não tem IOF. Pode fazer saques nos caixas eletrônicos (aqui chamam ATM ou multibanco) normalmente sem qualquer despesa extra, mas isso pode variar dependendo do local onde esteja. E os saques são limitados a 200 ou 250 euros por dia. Um pé no saco se tiver que pagar 500 ou 600 euros de aluguel. E tem um outro problema que ninguém nos fala!: tem limite anual de transferência. Um amigo que veio para o mestrado quase surtou quando seu limite de 10.000 euros anuais foi atingido e informaram, ali, preto-no-branco, que ele não poderia mais mandar dinheiro!! Portanto, tem limites. Consulte seu banco para ver qual é o seu limite. Esse cartão tem de vários bancos. Nós temos do Banco Rendimento. Funciona redondo até agora. Sei que o Banco do Brasil também tem, mas nunca usei.

- transferência direta para conta corrente: isso já é complicado, pois só DEPOIS de estar aqui poderá tirar o NIF e aí abrir uma conta num banco. Feito isso, poderá transferir dinheiro do Brasil para cá. MAS TAMBÉM TEM LIMITES, o que nenhum ser humano nos informa quando fazemos nosso cadastro. Aí foi a minha vez de ficar doido quando descobri, de uma hora para outra, que o limite tinha sido atingido e não poderia mais mandar dinheiro para cá... e isso com uns 3 meses que estávamos morando aqui (por conta do carro, mas isso conto depois, é outra leléia!). Ou seja, tem como transferir o dinheiro, mas fiquem atentos aos limites. E tem que fazer o cadastro aí no Brasil antes de vir. Eu fiz no Banco Rendimento, foi tudo via correios e sem muita burocracia.

- os correios fazem transferências. Nunca fiz, portanto, apenas indico que há a modalidade. O site deles informa melhor.

- há empresas que enviam dinheiro. O BB, por exemplo, tem um acerto com a Western Union para transferências. Nunca usei, portanto, não sei os custos ou a burocracia envolvida.

- o que sim, sei, NUNCA use seu banco para transferir dinheiro direto para cá. Fiz isso uma vez para pagar a matrícula da Docinho e tomei um ferro do tamanho do mundo. Bem, fui tolo de fazer correndo, mas mandaram um email informando com uma super-antecedência de 48h que eu tinha que mandar quase 700 euros para a UC. Na cidade onde eu morava não tinha opções de transferência internacional, então fui no meu banco, o BB. Foi um parto para conseguir e paguei quase 40% a mais pela transferência!!! Vendi um pedaço do fígado, mas não tinha mais opção...

- CUIDADO ao fazer o câmbio. Eu trouxe uma grana comigo em cash quando vim. E o câmbio eu fiz no Aeroporto do Rio. Tomei um ferro de 50 euros, pois as notas de euro são meio esquisitas, parecem até de brinquedo. Colocaram uma nota no meio das dezenas que troquei e nem me dei conta... só ao tentar pagar aqui com ela é que vi que eram 50 coroas tchecas. Ou seja, não valem porra nenhuma. Preju. Fiquem atentos. O mesmo vale para troco, em especial em Lisboa ou Porto. Sabendo que somos estrangeiros e pouco acostumados em usar moedinhas (aqui TUDO é nas moedas! Tenha sempre, pois pode ficar enrolado em alguns estacionamentos onde as máquinas automáticas às vezes só aceitam moedas) por vezes nos dão umas moedas de outros países que não valem nada. Atenção! Depois nos acostumamos com as moedas, mas no início é meio complicado.

Depois volto para falar dos demais preparativos.

Abs

Coração


Nenhum comentário:

Postar um comentário