segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Conta num banco e cartões de crédito

Olá, galera!

Hoje o Christian perguntou sobre cartões de crédito e conta em banco, então achei por bem colocar aqui um post para todos que possam ter a mesma dúvida.

Conta corrente é moleza de abrir. Há Banco do Brasil aqui em Portugal e facilitam bastante para abertura de contas por parte de brasileiros, porém só tem duas agências, uma no Porto e outra em Lisboa. Até onde sei fazem a abertura da conta pelo correio, então, não é muito estressante. No site do banco há detalhes sobre isso, mas não lembro o link, então, aos aventureiros, mãos na massa!

Nós optamos por abrir conta aqui pertinho de casa mesmo, por facilitar a vida. Fui ver vários bancos e todos facilitavam também a abertura, mas o SantanderTotta tem um convênio com a Universidade de Coimbra, não cobra, portanto, mensalidades e tem um cartão com foto que acaba valendo também para tudo na universidade. Optei, claro, por eles, até porque tem um balcão (agência) do lado da minha casa! Melhor, impossível.

Para tudo nesta terra vão precisar do número do contribuinte (NIF). É como o nosso CPF. Fácil de tirar, basta ir nas Finanças (há um balcão de atendimento em todas as Lojas do Cidadão - espécie de bolão de repartições públicas portuguesas - e o de Coimbra fica bem na Baixa, lugar moleza de ir à pé - Avenida Fernão Magalhães número xxx (não sei!). Tem cartaz para todo lado, portanto, não há como se perder. Sugiro que todos na família tirem, mesmo quem não vai ter conta no banco, porque pedem isso para inscrição em creche para crianças pequenas e tudo o mais. Cedo ou tarde vão te pedir, então, faça logo de uma vez, não acha? Vão precisar de documentos de identificação - passaporte serve - e, ao menos que me lembre, mais nada. O protocolo sai na hora mesmo e com ele, o número. De posse disso e do documento da faculdade dizendo que está inscrito lá, mais algum comprovante de residência - o contrato de locação, uma conta qualquer e etc - e já se pode ir ao banco chatear a orelha do cidadão lá. No meu caso foi moleza e a conta foi aberta em uns 30 minutos. O cartão de débito veio em alguns dias via correio.

Cartão de crédito. Bem, eles vão pedir comprovação de renda. Quem tiver bolsas do governo, beleza, basta trazer algum comprovativo. Quem não tem, últimos contra-cheques recentes do Brasil e a declaração do IR brasileira mesmo. E, claro, ter a conta no banco, porque os cartões aqui são com débito em conta, ao menos todos os que já vi. Certifique-se, entretanto, de marcar que quer pagar o cartão 100% no dia do pagamento! Eles têm várias formas de cobrar o cartão à priori, portanto, não é uma escolha que faça na hora de pagar... é meio esquisito. Os juros são muito baixos comparados com os nossos aí, mas são em euros, portanto, melhor não brincar com isso.

Agora, vale a pena o cartão daqui ou melhor usar o internacional do Brasil? Olha, eu tenho cartão daqui, mas só uso o internacional. Ter o cartão aqui implica em ter que trazer mais dinheiro do Brasil, o que é um pé-no-saco com a Receita, com o banco que faz a transferência, tem limite anual, tem que ficar fazendo uma série de justificativas (nada disso eles te explicam até que um certo dia você atinge um limite X, indeterminado, e aí, naquele dia, eles barreram! Acredite, geralmente acontece quando você está COMPLETAMENTE duro em outro país e precisa mandar o dinheiro ontem!) e a taxa de câmbio muitas vezes é pior do que a usada pelos bancos nos cartões de crédito. Tem IOF para mandar o dinheiro também, além da comissão da empresa que manda. Fica mais barato do que os 6% de IOF que o cartão de crédito cobra, mas dá infinitamente mais trabalho e dor de cabeça, sendo a diferença de 1 ou 2% no fim das contas. Para mim vale a pena. Mas cada um terá que fazer suas contas e ver se compensa no volume de dinheiro com que costuma trabalhar.

Isso aí.
No site das Finanças vão achar as exigências para o NIF e os endereços das lojas do Cidadão pelo país afora.
Boa sorte.
Abs

Coração

PS: uma hora destas tenho que escrever sobre a novela de transferir a carteira de condução para cá (não se enganem com a tal carteira internacional! Só vale aqui o mesmo tempo da nossa CNH comum mesmo, isto é, 6 meses. Depois tem que já ter a deles) e também sobre o SEF, o serviço de imigração.

6 comentários:

  1. Obrigada pelas tão valiosas dicas!
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada! Fiz mais uns posts hoje que podem elucidar um pouco mais.

      Abs

      Coração

      Excluir
  2. Mais uma vez, muito obrigado pelas dicas... excelente :)
    Abs
    Christian

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada! Fiz mais uns posts hoje que podem elucidar um pouco mais.

      Abs

      Coração

      Excluir
  3. Olá colega, muito obrigada por esse blog e posts. Tem me ajudado muito. Vou para Coimbra em agosto de 2013 fazer o doutorado sanduiche. São apenas 6 meses, mas gostaria que você me desse mais dicas, pois vou com meu esposo e minha filhinha de 6 meses. Será que vc poderia me explicar onde mora, quanto paga de aluguel (com tudo incluído), se tem roupa de cama, etc e tal ou se preciso comprar por ai, etc e tal.
    Gostaria tb de dicas de escola, principalmente a que vc escolheu para sua filha, Fiquei pasma com o preço. Muitíssimo barato. Gostaria tb de dicas de emprego, pois meu esposo vai comigo, mas ele quer trabalhar.
    Gostaria tb de dicas de onde me informo qdo chegar para comprar carro, se posso viajar de carro para outros países, se isso é possível ou fica mais barato ir de trem e/ou avião.
    São tantas as dúvidas, mas gostaria muito da sua ajuda.
    abs

    Thais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thais.

      Fiz um post respondendo suas perguntas, tá?

      Estamos aqui se precisar de alguma coisa, ok?
      Abs
      Coração

      Excluir