sábado, 1 de dezembro de 2012

Respostas a um leitor

Oi

Um leitor aqui do blog mandou-me uma mensagem e disse que estava interessando em vir para Coimbra para morar e estudar. Conversamos um pouco, então, acho que pode ser útil para outros "pretendentes" transcrever para cá as mensagens, ok?

Vão aí abaixo:

1) Olá Docinho / Coracao,

Boa noite, tudo bem?
Me chamo F,, e eu e minha esposa estávamos olhando o excelente blog que vocês fizeram sobre Coimbra, e isso despertou mais ainda o nosso interesse em mudar de Salvador na Bahia para a cidade lusitana em questão.
Temos a pretensão de fazer uma Pos ou Mestrado na univ de coimbra e tentar espaço no mercado de trabalho local.
Vocês podem nos dar um relato de como é a vida aí ? Emprego ? Estudos ?
Tenho dupla cidadania portuguesa, isso ajuda?
Grato pela atencao,
Um abraco

2) Olá F.,

Legal que gostou do blog. 
Quanto a vir para Coimbra, acho sempre uma ótima experiência de vida e, tendo em conta o padrão usual de vida no Brasil, sempre imagino que a troca valha a pena. Nós viemos mesmo na cara e na coragem justamente em função de mestrado na UC. E agora com o doutorado do Docinho estamos por estas plagas por um tempo cada vez maior... 
Tendo a nacionalidade portuguesa fica mais fácil sim, F., mas não tanto quanto seria de se esperar. Os brasileiros em geral têm todas as facilidades aqui, portanto, tirando votar, o resto não faz grandes diferenças. A burocracia deles não faz distinção entre nacionais ou estrangeiros! kkkkkk
Em termos de emprego, bem, aqui não é a melhor cidade para isso. Há empregos? Sim. Mas depende muito do que esteja disposto a fazer e do quanto esteja disposto a ganhar. Se já tem rendimentos no Brasil e vai ter um emprego aqui para complementar ou se vai depender 100% da grana que conseguir ganhar aqui para viver. Aqui há trabalho operacional, isto é, mãos na massa. Vendedores, atendentes em lojas, todo tipo de emprego deste tipo há, sim. Eles, apesar do desemprego grande (16,4% ontem), fazem beicinho para pegar estes empregos. Querem ser gerentes, diretor-presidente ou algo no padrão. Salário? Em torno de 500 a 1000 euros, muitas vezes em função de comissões. Isso dá? Depende novamente do seu padrão de vida e da cidade onde for morar. Em Lisboa é relativamente pouco. No Porto já é mais razoável, mas se for só essa renda, vai ficar sempre na pindaíba. Aqui em Coimbra, é um salário razoável. Se for para o interiorzão do país, aí será um bom salário.
A UC tem incontáveis pós-graduações e mestrados. Obviamente terá que passar pelo parto de ir aos cartórios com diplomas, históricos escolares e documentos, depois no Ministério das Relações Exteriores (do Brasil) e depois no Consulado Português mais próximo, mas embora pareça terrível é algo que se faz em cerca de um mês. As inscrições para os mestrados costumam acontecer por volta de abril ou maio, então já iniciando as coisas agora terá tudo mais do que pronto nesta época. Em geral a seleção é feita via envio de documentos e entrevista (via skype mesmo). Não tivemos problemas, mas formamos em universidades públicas – eles têm uma certa birra com universidades particulares, então as chances diminuem um pouco se for este o caso. De todas as formas as pós são feitas JUNTO com os mestrados, só muda mesmo o título, pois de resto é tudo igual. O mesmo vale para MBA’s.
Vamos tirando mais dúvidas na medida em que as tiver, ok?
Abs
Coração

3)  Oi Coração,

Antes de tudo, muito obrigado novamente.
Pelo que tive observando acerca de custo de vida, acredito que vou gastar menos por mês em Portugal do que gasto aqui em Salvador. No seu blog e na internet analisei preços de supermercado e moradia, mesmo convertendo pra real, às vezes ficam pela metade do preço do Brasil.
Quanto ao emprego eu imaginei isso mesmo, que teria que começar com um 'subemprego', ralar durante alguns meses/anos pra quem sabe conseguir melhorar um pouco.
O importante é tentar "empatar" as despesas e receitas, ou perto disso, enquanto durar o curso.
Já mandei e-mail para alguns departamentos da UC pedindo informações e segunda-feira vou ao consulado de portugal conversar com um amigo de lá e ver possíveis orientações.
Aproveitando a brecha, vou abusar de você um pouco e levantar algumas dúvidas, rsrs. :)
- Quanto tempo durou o mestrado da sua esposa?
- Níveis de criminalidade em Coimbra e tipos de crimes mais comuns.
- Transporte público - dentro da cidade e para outras cidades
- Poluição do ar, existe? Quais níveis?
- Culinária e cultura - qual impacto sente-se ao chegar
- Qual o custo em média de um mestrado na UC?
Novamente, muito obrigado!!
Um abraço!

4) 
Oi F.,

Abuso algum, rapaz. É um prazer ajudar no que pudermos...
Realmente aqui é muito mais barato do que viver no Brasil. Tenha em mente que moro num apartamento duplex, com aprox 100m² e em uma zona nobre da cidade (cerca de 500m da escola da minha filha, 200m de um enorme parque da cidade, 200m do rio – limpíssimo – que corre pela cidade, com shoppings, farmácias e tudo o mais relativamente perto) e pago 550 euros, condomínio incluído. Não sei se tens filhos, mas pago na creche excelente da minha filha, horário integral (9 às 18h), com natação, yoga, inglês e tudo o mais apenas 130 euros. E isso porque quis uma particular, pois as há públicas gratuitas e boas também. Antes eu morava no Rio de Janeiro e gastava, em 2010, facilmente o dobro do que gasto aqui e sem minha filha estar estudando naquela época. Enfim, é, sem dúvida, muito mais barato e com MAIS QUALIDADE, o que é importante.
A cidade de Coimbra é pequena e tudo é relativamente perto. Se for do tipo de pessoa que gosta de caminhar, dá pra fazer tudo a pé ou de bicicleta (que eu adoro). Exceto, claro, no inverno, aí o transporte público ajuda. Há também para todo lado, mas sinceramente não sei os horários, porque NINGUÉM usa o transporte público! E quando digo ninguém falo de garçons, atendentes do mercado, chaveiros e etc... quando chegamos viemos com idéia de não comprar um carro e usar o transporte público, mas ninguém nos sabia informar sobre como usar ou horários! Só idosos e estudantes menores de idade andam de autocarro (ônibus) aqui. De todas as formas, há. Por outro lado, consegues comprar um carro simples usado com uns 10 anos por uns 300 a 500 euros. Sério! Uma amiga de mestrado da minha mulher comprou um corsa 2000 por 200 euros. Quando foi embora largou ele pra lá, porque não valia a pena o trabalho de vender.

Poluição? Esquece. Exceto em um rua (avenida Fernão de Magalhães) que é o “corredor” central da cidade – e onde raramente eu vou – há alguma poluição, mas MUITO menos do que em qualquer cidade grande do Brasil. Acredite. O ar aqui é puríssimo. O rio que cruza a cidade (Mondego) é bem limpo... nada-se nele no verão sem problemas. E olha que estamos próximos de sua foz! Ar limpo, ruas limpas, parques limpíssimos, rio limpo, tudo muito bem organizado. Aqui é realmente um lugar bem legal. Se for para o Porto ou Lisboa, bem, aí é outra história. Há poluição sim, menos que SP ou Rio ou Salvador, mas muito mais do que aqui. Alguma sujeira e coisa e tal.

Criminalidade é irrisória. Ao menos para os nosso padrões brasileiros. Quando há algum assalto de residência sai em rede nacional de TV. O que há, sim, são batedores de carteiras, assaltos com facas nas madrugadas em alguns lugares mais ermos, roubo de coisas em carros deixados nas ruas de madrugada (em alguns lugares), coisa simples. Eu morei por 2 anos num ap térreo sem grades, alarmes ou qualquer outra coisa e NUNCA tivemos problemas. Claro que seguimos tendo os cuidados, mas é raro ouvir falar de algo. Acho, entretanto, que com a crise econômica que estão passando que haverá um aumento de criminalidade, mas jamais para algo como temos no Brasil.

Em termos de culinária, rapaz, é uma m*&¨&%da. Se tens nacionalidade portuguesa deves ter algum contato com sua cultura culinária e talvez até gostes, mas eu detesto! Tem muita sopa (imagina um fast-food de sopa??? Aqui tem!), muito ensopado, umas coisas nojentaças... e tudo sem tempero ou sal. Regras da UE. Sinto imensa falta dos doces... os daqui são fraquíssimos. Mas sempre tem o McDonald’s e o Pizza Hut para nos salvar!!!

Cultura... bem, aí depende muito do seu background. Minha família é espanhola e convivi desde sempre com coisas parecidas com as daqui. Então não sinto tanta diferença, embora prefira as coisas daí. Mas há enormes diferenças, sim. São muito silenciosos, calados, meio grosseiros no trato (sempre parece que estão brigando conosco), chorosos e reclamões sobre pequenas coisas. São imensamente ciosos do seu passado e se acham o melhor lugar do mundo, algo meio que como a Argentina. Amam o Fado – tocam em festivais enormes! – e músicas regionais. São loucos por suas famílias e vivem em pequenos grupos sempre centrados nas famílias, o que dificulta a “penetração” de quem vem de fora. Têm um sentimento misto em relação aos brasileiros, hora nos amam (divertidos, expansivos, etc) e hora nos odeiam (barulhentos, mulheres vadias, adoram levar vantagem em tudo...). Vale a pena, caso tenha TV a cabo ou satélite, assinar o canal RTV internacional para poder começar a ver os jornais e programas daqui. Dará uma idéia razoável de como são.

O mestrado é muito barato para os nossos padrões. Não sei em Direito, mas em Medicina, Educação Física, Economia, Marketing e alguns outros de que tenho conhecimento giram entre 1500 e 2500 euros POR ANO, parcelado em 4 ou 5 vezes. Aulas em geral sextas e/ou sábados.
Desculpe pelo testamento, mas acho que respondi à maioria das suas perguntas, não é? kkkkkkk
Abs
Coração

Bem, galera, espero que seja útil para outras pessoas também.
Abs

Coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário