domingo, 10 de março de 2013

Santiago de Compostela

Viajamos um bocado aqui por perto. E como gosto de tirar fotos (embora seja um fotógrafo bem ruinzinho), sempre encho a máquina de fotos. Raramente posto aqui, mas talvez faça isso um pouco mais para que possam ter uma idéia das belezas que nos rodeiam. No caso, para começar, vou por Santiago, na Espanha, onde estivemos há uma semana. Fica a 3 horas e meia de viagem aqui de Coimbra e é uma boa viagem, em especial para pessoas religiosas. Mas mesmo quem não o é gostará dos aspectos históricos da cidade e região.

Quanto à viagem propriamente dita, é fácil, basta pegar-se a A1 (a auto-estrada que corta Portugal de norte a sul) e ir, claro, para o norte até a fronteira. Lá mantenha-se na auto-estrada do Atlántico - praticamente uma continuação da A1 em território espanhol. A parte chata são os pedágios. Daqui a Santiago pagamos uns 24 euros na ida e o mesmo na volta. Como somos 3 acaba compensando, mas se fosse uma viagem individual talvez valesse mais a pena ir de trem (até Vigo e depois pegando outro até Santiago) ou mesmo ir de avião (dependeria de achar uma boa promoção).

Ficamos num bom hotel (Hesperia Peregrino) a 15 minutos a pé (lentamente com uma criança pequena... para os atletas maratonistas, acho que em uns 5 minutos estariam lá) do centro histórico. Hotel bom, limpo, simples, bem localizado (moleza de achar chegando da estrada... até porque a DROGA da VODAFONE novamente nos deixou na mão em relação à conexão de internet - e com isso o  GPS parou de funcionar - logo que passamos da fronteira... serviço porcaria! Era para funcionar aqui e lá, mas não funcionou DE NOVO) e relativamente barato: 60 euros a diária para três com café da manhã incluído. Aliás, café da manhã bem bonzinho... nada daquele negócio de um croissant e café com leite! Bom, com variedade e fartura. Ah, além de tudo o hotel tem estacionamento grátis na porta e piscina ao ar livre (o que não deu para curtir devido ao frio). Recomendo.

Além de visitar Santiago, sugiro pegar a estrada e ir à Noia e região. Fica a uns 30 minutos de carro na direção do mar. Pequena, mas bem simpática. Ali vale a pena se informar pelos castro de Baroña, relíquias celtas (pré-romanas) sobre um promontório na beira do mar... maravilhoso!

Onde comemos? Como não gostamos de frutos do mar, ou melhor, EU não gosto de frutos do mar, 99% dos restaurantes da Galícia estavam fora dos nossos planos. Quem gostar, moleza. Entre em qualquer um e peça polvo ou qualquer marisco. Certamente vai lamber os beiços. No nosso caso, pizza e sanduíches foram a solução. Tem um Burguer King logo saindo do centro histórico e a uns 100m do hotel há uma pizzaria Telepizza - se não gosta de ketchup NÃO coma lá, pois o molho é carregado. Além disso, no entorno do hotel há diversas padarias e pequenos restaurantes que servem café da manhã baratinho (alternativa para quem quiser pagar menos na diária).

Total da viagem de 3 dias com três bocas para alimentar, diesel, pedágio, hotel e gastos locais: 230 euros. Nós somos viajantes baratos, nada de vinho ou jantares chiques. Mas sem deixar o conforto de lado ou passar fome. Vale a pena ou não vale?

Agora: as fotos!

Abs

Coração

Nenhum comentário:

Postar um comentário