quinta-feira, 17 de abril de 2014

Viseu

Oi pessoal,

Viseu fica bem pertinho de Coimbra, mas nunca tínhamos lá ido, porque nossas pesquisas não indicavam grandes coisas para ver. De fato, não há muitas coisas históricas para se ver (nosso principal objeto de viagens como já devem ter reparado), mas, por outro lado, a cidade tem uma excelente classificação em termos de qualidade de vida nos rankings portugueses e, de fato, é uma cidade bem simpática e agradável, ao menos para os visitantes. 

Além de ter VÁRIOS parques bem interessantes, inclusive com quadras desportivas (o que faz ENORME falta aqui em Coimbra), há vários centros comerciais (shoppings no bom e velho Brasil), o que faz com que o comércio lá seja forte. 

O centro histórico é pequeno, mas simpático e fácil de percorrer a pé. Não vimos grandes coisas, mas é sempre bom ver um centro bem preservado e com seu casario antigo.

As principais atrações da cidade, no aspecto histórico, são o Museu Grão Vasco e a Sé de Viseu, um ao lado do outro no cume de um pequeno morro no centro da cidade. 

O museu é simples, bem pequenino, e exibe pinturas e esculturas que originariamente adornavam a Sé, sendo várias desde o século XIV até o XIX. Destaque para um enorme mural com várias fases da vida de Cristo e para um outro de São Pedro. Custa 4 euros para entrar - sendo grátis aos domingos de manhã e para crianças em qualquer dia. O staff é extremamente agradável e simpático.

Detalhe importante que merece comentário é o retrato da 1ª Baronesa da Silva (se tem esse nome, portanto, é uma parente distante!). Caraca, pensa bem, imaginamos que num retrato o pintor faça o máximo para MELHORAR a cara da pessoa e deixá-la melhor do que o original, além do que, claro, a própria pessoa posa num dia bom e não no seu pior dia, certo? Bem, parece que nem sempre é assim... veja lá para baixo a foto da tal pintura... é de doer os olhos!

A Sé é bem bacana (LEVE UM CASACO!), antiga pacas, tendo sido construída sobre antigas igrejas desde o tempo visigótico. Tem paredes muito espessas - chamando-se inclusive de sé-fortaleza por conta disso - e, apesar das reformas ao longo das eras, mantém um ar soturno. Não é muito grande, como a maioria dos templos daquela época, e pode ser visitada em meia hora. 

A viagem valeu a pena, até por ser pertinho.
Espero que gostem das fotos e, quem sabe, vão por lá para dar uma força ao pessoal da cidade.

Abs

Coração

Fachada da Sé. À esquerda da foto pode-se ver a entrada do museu Grão Vasco







Taí a tal baronesa...
Olha a carinha da criança!!! Fala sério!!! 


São Pedro




Claustros




















Essa já é uma outra igrejinha que visitamos próximo à praça central de Viseu


Os fundos da Sé

rua da parte velha da cidade





outra igrejinha




A prefeitura






Outra igrejinha










Nenhum comentário:

Postar um comentário