quarta-feira, 25 de junho de 2014

Novamente a UC

Oi Pessoal,

Uma pessoa mandou um email perguntando porque estou metendo os ferros na Universidade de Coimbra.

Vejam bem, ANTES de NÓS virmos para cá eu fiz o que vocês estão fazendo, isto é, pesquisei muito sobre a Universidade, sobre a cidade, sobre onde morar e tudo o mais. Entrei em contato via email com todo mundo que achei que pudesse nos dar um toque sobre as coisas e ajudar de alguma forma. E NINGUÉM, repito, NINGUÉM mencionou nada sobre a (ruim) qualidade do ensino na UC. Nós, claro, tendo em vista o prestígio que nós sabíamos que a Universidade tem no Brasil, viemos de cara e peito abertos... e nos demos mal!! Muito mal, aliás.

Eu, por exemplo, também havia sido aprovado para o meu mestrado na Universidade de Lisboa e a Docinho, na Beira Interior. Nós nem titubeamos... Coimbra, claro! 

Chegando aqui, logo de cara, conversando com outros colegas do mestrado - que não se formaram na UC - o povo quase me bateu quando disse que tinha passado em Lisboa e não tinha ido, mas vindo para cá... eu achei até despeito, afinal, Coimbra é Coimbra! Errado!!! Depois de umas 2 semanas de aulas eu já estava desesperado... mas achei que pudesse ser aquela matéria. Errado de novo!!! Começou outra matéria e a coisa foi pior ainda. E depois pior ainda e só foi ladeira abaixo. Com 3 meses de mestrado eu já estava pensando até em largar de tão ruim que era... só fiquei por conta do título mesmo.

A Docinho passava pela mesma experiência no mestrado dela, embora ao menos as instalações físicas da UC fossem melhores - as minhas eram horríveis! Mas em termos de qualidade, ou melhor, de ausência de qualidade, era a mesma coisa. E não tínhamos mais como voltar atrás... filha na escola, vagas já perdidas nos outros mestrados e assim por diante. 

Meu objetivo com estes posts é ALERTAR as pessoas sobre a (baixa) qualidade do ensino na UC, coisa que NINGUÉM teve coragem de me dizer antes de virmos. E olha que eu perguntei!!!!

Enfim, todo mundo que vier agora vai vir SABENDO onde está se metendo. Vem porque quer. Viver em Coimbra é bom? Excelente! A UC vale a pena? NÃO. Não valia por 1.000 e  poucos euros, em hipótese alguma valerá por 7000 euros! E mais, há outras opções via ENEM também, portanto, acho que o pessoal deveria considerar isso... não sou um maluco dando pitaco. Sou alguém que tem experiência de ANOS junto à UC, marido de outra pessoa com experiência lá também, e amigo e colega de VÁRIAS pessoas com experiência na universidade... e NINGUÉM foi dissonante. Nenhum brasileiro que conheci aqui achou o curso sequer razoável.

Cada um faz o que acha melhor.
Mas não vai poder dizer que veio ignorando as condições e a realidade do ensino aqui.
Nós fizemos a nossa parte.

Abs

Coração

PS: pessoal do Direito, leiam o post específico que escrevi sobre a OAB e etc.

6 comentários:

  1. Olá Coração!

    Passei em Coimbra e estou esperando o resultado da UBI. Maaaaaaaaas um problema GRANDE que eu vejo é que (a não ser o seu blog) NINGUÉM fala NADA sobre a UC ou a UBI, tipo, estou completamente perdida. Quero muito estudar fora e levando em consideração o ensino aqui no Brasil no meu curso, está valendo a pena qualquer uma das duas mas não tenho a menor ideia de como proceder, a UBI pode ser melhor maaaas ninguém conhece (brasileiros, claro) e o nome de Coimbra (para brasileiros, claro) é muito forte. Além do que, é mais fácil encontrar informações sobre Coimbra do que sobre Covilhã (o único comentário que encontrei é que é cidade de interior, boa de se viver). Não que eu não confie na sua palavra, na verdade confio sim porque é o único que deu informações sobre a qualidade do ensino português. Mas imagino que eu e mais o resto dos brasileiros que estão indo para indo Coimbra (e estavam esperando resultado da UBI também) vão se basear na única coisa que resta de informação: o nome que a UC representa aqui no Brasil...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Oi Anônima,

      Seu problema é justamente o mesmo que nós tivemos quando viemos. Ninguém falava nada, menos ainda mal, daqui. E como o prestígio era grande, caímos no engodo. Daí que resolvemos meter a boca no trombone para que outras pessoas não viessem desavisadas. Podem vir, mas já sabem o que esperar.

      O que eu vejo é que por 7.000 euros dá para estudar em qualquer PUC ou outras (boas) faculdades particulares brasileiras e não ter qualquer problema com o diploma depois, deixando-se a "experiência internacional" para um eventual mestrado ou MBA ou outra coisa.

      Eu paguei 1500 euros por ano no mestrado e me senti ROUBADO... saí com um papel, sim, mas conhecimento adquirido no curso? Praticamente nada. Muuuuuuuuito fraco mesmo. E olhe que é um mestrado BEM conceituado!

      Mas cada um sabe da sua... meu objetivo NÃO é fazer com que as pessoas não venham, mas sim fazê-las saber o que vão encontrar. E SÓ vão encontrar o prestígio no Brasil, o qual, aliás, tende a diminuir rapidamente na medida em que as pessoas que aqui vieram estudar nos últimos anos forem voltando... mesmo que não falem nada do quão ruim é aqui, certamente vão ter que trabalhar ou ensinar e aí se verá a "qualidade" do que aprenderam aqui.

      Quanto à UBI, minhas referências são de doutoramento. Não sei nada sobre graduação em áreas específicas. O que ouvi os estudantes portugueses comentando durante meu mestrado é que a UC é uma das PIORES universidades portuguesas, justamente por ter um enorme prestígio (conquistado no passado) e ter se deitado sobre os louros, enquanto as demais correm atrás, modernizam-se e trazem professores de toda a Europa para ministrar aulas.

      Quanto à Covilhã, é uma cidadezinha beeeeeeeeeeem pequenina. Não sei se é bom de morar, mas é simpática. Fica ao pé da Serra da Estrela (neve, esqui e etc durante o inverno) e bem pertinho da Espanha, portanto, é mais fácil fazer turismo por lá.

      Eu prefiro morar em Coimbra e jamais considerei mudar para Covilhã. Mas isso vai muito de gosto pessoal... algumas pessoas que conheço aqui em Portugal preferiram mudar para o Porto ou Lisboa por acharem Coimbra muito paradona e também contra-mão para turismo. Novamente, gosto pessoal.

      Abs e boa sorte.
      Tenho certeza que se vier você vai lembrar (e muito) do que eu escrevi aqui no Blog.

      Coração.

      PS: tem uma coisa importante, também, em tudo o que escrevi sobre a UC. Eu parti da premissa de que todo mundo que estudar muito, aprender muito e etc e tal. Eu sou assim, a Docinho é assim. Mas há também uma porção de gente que quer apenas "fazer" faculdade, ter o diploma, não se importando muito com a qualidade do ensino - até porque se for de qualidade a cobrança é muito maior, fazendo com que a pessoa tenha que estudar alucinadamente e etc. Por isso, se for o caso, Coimbra será uma benção! Os caras aqui estudam para prova por slides de sala de aula!!!! E em algumas matérias nem precisam ver todos os slides, pois os "realmente importantes" já são marcadinhos com asteriscos pelos professores... piadinha de criança. Mas certamente adequado para muita gente. Não é para mim. Não acho que seja para pessoas que efetivamente valorizam o dinheiro que irão pagar e o sacrifício de muitos pais para mantê-los estudando. Cada um sabe de si.

      Excluir
  2. Nas particulares, detalhe, há sempre a possibilidade de fazerem ERASMUS, como fez a filha de uma amiga minha, ou seja, estudando no Brasil, saindo com diploma brasileiro, as pessoas vêm para cá estudar por 1 ano ou até mesmo mais tempo, têm a experiência internacional no curriculum, mas sem ficarem reféns de uma universidade fraca. Ademais, vindo nestes moldes, NÃO PAGARÃO OS 7.000 EUROS, MAS OS VALORES NORMAIS. Isso vale para Portugal ou outros países.
    Sabia disso?

    ResponderExcluir
  3. Acho que não ficou suficientemente explicado sobre o ERASMUS... foi mal. Estou com um pouco de pressa e acabo escrevendo sem nem ler. Coisas da vida.
    Veja bem, as pessoas em universidades brasileiras (PUC, USP, UNICAMP, UFRN e etc) podem, via acordo internacional DAS FACULDADES UMAS COM AS OUTRAS, irem estudar em faculdades-irmãs por um ou mais períodos, saindo com o diploma brasileiro (em alguns casos há até mesmo a graduação sanduíche, em que as pessoas saem com diplomas brasileiros E do outro país onde foram estudar), sem precisar revalidar nada, pagando sua mensalidade no Brasil (se não for uma pública) e ainda assim tendo sua experiência internacional numa boa. E sem ter que pagar o absurdo que estão cobrando aqui.
    Difícil de arrumar isso?
    Não me parece. Já vimos várias pessoas que fizeram - filhos de amigos - e nenhum deles é uma sumidade de conhecimento ou particularmente aplicado nas suas faculdades. Alunos medianos com notas medianas e com contas bancárias também medianas! kkkkk
    Fica a dica de que há outras opções na vida.
    Abs
    Coração

    ResponderExcluir